Buenas Prácticas

Programa Rede Escolaí

Área de trabajo: Educación y desarrollo de base

Em 2001, o empenho dos funcionários do Grupo Coimex em participar voluntariamente das atividades realizadas na Escola Estadual Rodrigues Alves, em São Paulo, levou a FOCO a convidar em 2003 o professor Antonio Carlos Gomes da Costa, da Modus Faciendi, para estruturar uma iniciativa que contribuísse de forma prática com a educação pública. O estudo foi orientado para um processo de mobilização participativa, que atuasse na ressignificação das relações entre a escola, educadores, educandos, família e moradores da região e promovesse a integração da comunidade educativa. Surgiu, então, o Programa de Educação Voluntária (PEV) – hoje renomeado como Rede Escolaí – que também contou com a coordenação de Odelis Basile. O histórico desta parceria é relatado no livro Reinventando a Relação Escola-Família-Comunidade – Registro de uma Intervenção, publicado em 2007 e disponível no site da Fundação (www.foco.org.br).

¿Como nasceu esta experiência?

Em 2001, o empenho dos funcionários do Grupo Coimex em participar voluntariamente das atividades realizadas na Escola Estadual Rodrigues Alves, em São Paulo, levou a FOCO a convidar em 2003 o professor Antonio Carlos Gomes da Costa, da Modus Faciendi, para estruturar uma iniciativa que contribuísse de forma prática com a educação pública. O estudo foi orientado para um processo de mobilização participativa, que atuasse na ressignificação das relações entre a escola, educadores, educandos, família e moradores da região e promovesse a integração da comunidade educativa. Surgiu, então, o Programa de Educação Voluntária (PEV) – hoje renomeado como Rede Escolaí – que também contou com a coordenação de Odelis Basile. O histórico desta parceria é relatado no livro Reinventando a Relação Escola-Família-Comunidade – Registro de uma Intervenção, publicado em 2007 e disponível no site da Fundação (www.foco.org.br).

¿Que problema procura ou procurou resolver?

“O aumento dos anos de escolarização e da jornada escolar, com qualidade, é, antes de tudo, requisito para a constituição de uma sociedade inclusiva, que busque erradicar a pobreza. O Brasil tem hoje, em média, apenas 7,5 anos de educação/escolarização da população, com elevado número de analfabetos (cerca de 14 milhões) e baixa taxa de escolarização líquida de 15 a 17 anos no ensino médio (cerca de 50%). Estas são condições a serem enfrentadas, pois interferem na melhoria da distribuição de renda e nos processos de trabalho, saúde e educação em geral e ambiental, contribuindo para a superação da exclusão social.” http://conae2014.mec.gov.br/images/pdf/educacaobrasileiraindicadoresedesafios.pdf O programa propõe contribuir para a melhoria da educação na rede pública de ensino, pela atuação convergente, Inter complementar e sinérgica dos diversos segmentos da comunidade educativa (gestores da rede pública de ensino, professores, funcionários, diretores, coordenadores, alunos, familiares, voluntários da comunidade e instituições do entorno) para que ela seja mais participativa, cidadã e impulsione o comprometimento da sociedade com as escolas públicas.

¿A quem a ação está ou esteve dirigida? ¿Quem se beneficia ou se beneficiou com esta experiência?

2009 2010 2011 2012 2013 ESPÍRITO SANTO Escolas 13 16 10 10 17 Número de alunos 8.516 9.928 8.287 6.846 8487 SÃO PAULO 4 5 6 13 22 Número de alunos 2620 3102 4972 13712 34409 Escolas Total de alunos (ES e SP) 11136 13030 13259 20558 42896 Observação - Alunos direta e indiretamente envolvidos na Gincana da Comunidade Educativa, além de seus familiares, professores, gestores escolares e voluntários.

Iniciativa postulada Premio Transformadores 2014
Anterior PorAmérica “Empreendendo Sonhos”
Siguiente Inclusión económica y social de emprendedoras textiles: Compras inclusivas de la mano de El Arca

Name:
Email:
Subject:
Message:
x

Reciba nuestro boletín mensual

Buscar buenas prácticas